Principais profissões do setor de petróleo e gás e a média salarial

Fonte: Jralfa

As atividades ligadas à área petrolífera é uma das que mais contrata no país, contudo, para garantir uma vaga é preciso se qualificar profissionalmente. Entre outros motivos, o salário é um dos grandes atrativos para quem quer seguir carreira na área. Em cargos específicos, a indústria do “ouro negro”, leia-se petróleo, pode ultrapassar a casa dos R$ 18 mil reais. Diante das dúvidas referentes quanto se ganha um profissional na área do petróleo e gás, elaboramos uma lista com as principais profissões do setor de petróleo e gás e a média salarial de cada uma delas.

Além dos salários atrativos, que pode chegar a R$ 18.461,43 por mês para um gerente de Engenharia de Petróleo ou R$ 8.819,26 para um engenheiro junior, de acordo com a Catho Online, o setor de petróleo e gás oferece também outros benefícios diferenciados e planos de carreira promissores.

Apesar destes salários graciosos a verdade é que faltam profissionais capacitados no mercado de trabalho, em alguns casos, a situação é tão critica que o Brasil precisa importar mão de obra especializada de outros países. Sendo assim, este é o momento para se qualificar profissionalmente. Atualmente, dizem que as profissões do setor de petróleo e gás são as do presente, podem ter certeza que elas serão às carreiras do futuro.

Lista com as principais profissões do setor de petróleo e gás e a média salarial

Se você está se indagando que os cursos na área são caros e, logo, não tem recursos para arcar com a sua formação, saiba que o governo tem investido maciçamente na capacitação de mão de obra. A população conta hoje com inúmeros cursos grátis de qualidade, tais como os oferecidos pelos Institutos Federais, rede de ensino SENAI e SENAC, Pronatec e Prominp.

Não obstante, muitos estudantes antes de terminar os cursos já são contratados por empresas do setor, o que pode ajudar no seu processo de capacitação, como exemplo, comprar livros e investir em um curso de inglês, pensando que a maioria das empresas do setor são multinacionais.

Confira abaixo a listagem com as profissões do setor de petróleo e gás e a média salarial, de cada uma:

Gerente de engenharia de Petróleo: média salarial R$ 18.461,43

Engenheiro de Petróleo Sênior: média salarial R$ 14.912,00

Gerente de Operação de Sonda : média salarial R$ 14.030,41

Coordenador, supervisor de sondagem : média salarial R$ 11.315,11

Engenheiro de Petróleo pleno: média salarial R$ 10.748,00

Engenheiro de Petróleo Júnior: média salarial R$ 8.819,26

Operador de sonda: média salarial R$ 5.811,99

Operador de estação: média salarial R$ 4.093,35

Técnico de petróleo: média salarial R$ 3.591,46

Técnico de sondagem: média salarial R$ 3.472,85

Técnico em movimentação de cargas: média salarial R$ 3.464,06

Mecânico de sonda: média salarial R$ 2.752,36

Encarregado de solda de extração de petróleo, óleo e gás: média salarial R$ 2.512,60

Bombeador: média salarial R$ 2.245,68

Auxiliar de sonda: média salarial R$ 2.237,92

Técnico de produção: média salarial R$ 2.012,20

Plataformista: média salarial R$ 2.002,76

Operador de campo: média salarial R$ 1.892,80

Ajudante de sonda: média salarial R$ 1.323,33

8 comentários em “Principais profissões do setor de petróleo e gás e a média salarial

  • 13/09/2013 em 20:13
    Permalink

    A profissão de Tecólogo de Petróleo e Gás?
    Não existe?
    Porque não faz parte desta lista?
    Faculdades como a FAETERJ, a Estácio e etc … formal anualmente vários tecnólogos, para onde vão esses profissionais?

    Resposta
  • 14/09/2013 em 04:06
    Permalink

    A lista apresenta as principais profissões do mercado de óleo e gás, de acordo com a Jralfa, o que não significa que, não estando na lista, a profissão X ou Y não exista. Agora temos é que entender que, diferente de outras profissões, um tecnólogo de petróleo e gás segue carreira em profissões com nomenclaturas diferentes de sua formação. Cito o meu caso como exemplo, sou tecnólogo de petróleo e trabalho na área, mas minha atual ocupação tem outro nome. Nada impede que você possa exercer diversas profissões dessas descritas acima como um tecnólogo, entendeu Carlos?

    Resposta
    • 14/09/2013 em 14:04
      Permalink

      Claro!! Agradeço a sua resposta e gostaria de parabenizá-lo pelo seu trabalho neste sítio eletrônico. Somos colegas de profissão e agradeço o seu contato!!
      Abs

      Resposta
      • 14/09/2013 em 20:08
        Permalink

        Valeu Carlos! Fico contente que o blog está sendo útil para que possamos trocar idéias como essa e outras! Valeu por participar desse projeto!

        Resposta
  • 14/09/2013 em 14:15
    Permalink

    Devido ao fato de tecnólogos de petróleo e gás seguirem carreira em profissões com nomenclaturas diferentes de sua formação, não faz com que o mercado tenha um certo preconceito ou crie uma certa dificuldade na aceitação desses profissionais no mercado? No meu entendimento, existe um preconceito velado dos Engenheiros (por medo de perderem seus empregos), na aceitação dos tecnólogos em seu ambiente de trabalho.

    Resposta
  • 14/09/2013 em 20:14
    Permalink

    Creio que todos, de um modo geral, tem um certo medo pelo “desconhecido” e pelo fato do profissional “tecnólogo de petróleo e gás” ser relativamente novo no mercado, é natural que as pessoas e as empresas fiquem com um certo “pé atrás” com essa galera. Mas isso já vem mudando. Tenho contato com pessoas de diferentes empresas do setor que estão me dando um feedback muito positivo quanto a absorção desses profissionais pelo mercado.

    O que eu sempre defendi é que não se pode acomodar apenas com um diploma de tecnólogo (isso cabe para técnico e engenheiro também!) de petróleo e achar que o seu lugar está guardado. Busque sempre outras qualificações, outros cursos e, fundamentalmente, conhecer outra língua! Sendo um profissional que agregue essas qualidades, tendo um diploma, cursos de especialização e falando outro idioma, acho difícil não conseguir uma boa colocação no mercado! ; )

    Resposta
  • 22/11/2015 em 12:05
    Permalink

    E a média salarial dos marítimos embarcados em Unidades Petrolíferas???

    Resposta
  • 22/11/2015 em 15:35
    Permalink

    A reportagem não leva em consideração muitas outras profissões ligadas diretamente ao setor de petróleo que até ultrapassam as médias salarias destacadas tais como; comandante, operadores de DP, Barges, mergulhadores saturados estes com ganhos de até 33 mil por saturação, pilotos e superintendentes de rov’s entre muitas outras.

    Resposta

Deixe seu comentário