FPSO P-66 a Todo Vapor no Campo de Lula


No dia 17 de maio, 22 dias atrás, o navio FPSO (floating, production, storage and offloading) P-66 iniciou sua produção no campo de Lula, localizado na Bacia de Santos. O navio está a 290 km da costa do Rio de Janeiro e ancorado em um lâmina d´água de 2150 m no módulo Lula Sul.

A P-66 foi entregue a Tupi BV, Consórcio formado entre Petrobras (65%), BG E&P Brasil subsidiária da Royal Dutch Shell plc (25%) e Petrogal Brasil (10%), e é o primeiro FPSO próprio do Consórcio de Lula no Pólo pré-sal, e a sétima unidade instalada no Campo de Lula.

O FPSO ligado, inicialmente, ao poço produtor 7-LL-60D, produzirá por meio de 10 poços produtores e oito poços injetores na concessão BM-S-11. A P-66, com um comprimento de 288 m, largura de 54 m e altura de 31,5 m é capaz de armazenar 1,67 milhões barris de óleo, tem capacidade de processar 150.000 bbl/d e 6 milhões de m³ de gás natural por dia.

 

História

O casco do navio P-66 foi só o primeiro da séria de FPSOs entregue pela Ecovix, construído no Estaleiro Rio Grande (ERG) no Rio Grande do Sul. A construção começou em outubro de 2012 e encerrou em março de 2014, onde aconteceu o lançamento do casco no dia 28-mar-14. O casco foi entregue com um pouco mais de um ano de atraso.

 


 

No dia 8 de dezembro, 2014, o casco do navio, com peso de 52 mil toneladas e sem propulsores, foi rebocado por oito tugboats, saindo do ERG em direção ao Estaleiro BrasFELS em Angra dos Reis, RJ. O Estaleiro BrasFELS, administrado pela Kappel FELS Brasil – uma subsidiária da Kappel Offshore & Marine – ficou responsável pela instalação dos 18 módulos da P-66. A BrasFELS gerenciou a fabricação, teste e comissionamento do topside e toda integração com o casco.

A P-66 deixou o Estaleiro BrasFELS dia 4 de fevereiro, 2017, em direção à Lula Sul e a Agência Nacional do Petróleo (ANP) autorizou a Petrobras a iniciar as atividades no dia 10 de março. A ANP concedeu um aval de queima extraordinária de gás natural de até 130.000 Mm³ nos primeiros 180 dias. O início da injeção de água deverá ser realizada em até 330 dias após o primeiro óleo do navio-plataforma.

 


 

Dados

Nome do FPSO: P-66
Capacidade de armazenamento: 1,67 milhões de bbl
Processamento de óleo: 150.000 bbl/d
Processamento de gás natural: 6 milhões m³/d
Dimensões: 288 m x 54 m x 31,5 m
Lâmina d´água: 2150 m
Qtd. poços produtores: 10 poços
Qtd. poços injetores: 08 poços
Localização: Módulo Lula Sul, 290 km do RJ, Campo de Lula, Bacia de Santos
Reservatório: Pré-sal

 

Conclusão

 

O início da produção da P-66 representa um grande passo para a Petrobras na exploração do pré-sal no Campo de Lula. De acordo com a fonte no site da Petrobras, o sistema de Lula Sul é o primeiro a iniciar produção neste ano e está em linha com o Plano de Negócios e Gestão 2017-2021 da companhia.

 

Referências

Fonte 01; Fonte 02Fonte 03Fonte 04Fonte 05Fonte 06Fonte 07.


Assine TecPetro e garanta benefícios exclusivos

Você já conhece os benefícios exclusivos que o Portal TecPetro oferece aos assinantes? Eles contam com:

Garanta seu acesso à essas vantagens exclusivas cadastrando-se gratuitamente no portal!

Deixe seu comentário